“Não falamos com a imprensa burguesa”

Polícia detém punks com bombas em Porto Alegre. Abaixo, toda a notícia, com grifos meus.

A polícia civil de Porto Alegre deteve na tarde desta sexta-feira 43 pessoas que estavam em uma casa onde foram encontrados 30 coquetéis molotov, um vidro de pólvora e seis pequenas bombas.

Os detidos participavam do Fórum Social Mundial e pertencem a um grupo de “punks”, afirmou a polícia, acrescentando que ele é formado por 35 pessoas de outros Estados do Brasil e alguns estrangeiros do Uruguai, da Argentina e dos Estados Unidos.

O diretor do Departamento de Polícia Metropolitana de Porto Alegre, delegado Paulo César Jardim, disse que as autoridades receberam uma denúncia anônima de que um grupo de punks estava preparado para jogar bombas no fórum.

Segundo o delegado, os detidos disseram que queriam atirar “nos inimigos”. Um policial que participou da operação disse que, aparentemente, o grupo de punks teve confronto com skinheads na noite anterior no acampamento da juventude.

Os detidos foram levados à delegacia e estavam sendo liberados. Perguntados pela agência Reuters se realmente participavam do fórum e se eram punks, vários deles responderam: “Não falamos com a imprensa burguesa.”

A operação da polícia mobilizou 20 policiais. Os detidos estavam numa casa de dois andares no Bairro Bonfim, na capital gaúcha.

This entry was posted in Sociedade. Bookmark the permalink.

20 Responses to “Não falamos com a imprensa burguesa”

  1. TD says:

    Me admira setores da dita esquerda, pessoas que independente de serem d esquerda, serem socialistas, ou quer que seja sua definição, esteja apenas participando do V FSM, tenha uma visão tão distorcida e uma mente tão fraca, para primeiramente, acreditar em informações da mídia burguesa, e além disso, grifar as partes mais mentirosas da história.
    Se você que inseriu esta notícia está em Porto Alegre, participando desse carnaval da esquerda mundial, deveria se informar melhor sobre as coisas, e ir direto na fonte, ao invés de ficar reproduzindo preconceitos pela net. Se vc visitar a ocupação que se encontra no centro da cidade, onde o grupo foi detido, e muitos deles moram lá a sete meses, tendo transformado um espaço abandonado, que servia de ‘mocó’ para usuários de drogas, para esconder materiais roubados, esse espaço hoje é um centro cultural com biblioteca, e serve de moradia para muitas pessoas, indo contra a especulação imobiliária, e foram estas pessoas que tiveram a privacidade invadida, e além de tudo, os direitos de cidadão desrespeitados. Se você fosse conversar com a população local, que moram ao redor da ocupação, vai ver o quanto eles estimam a presença do centro cultural ali.
    Antes de repetir idéias, as pessoas deveriam olhar com os próprios olhos e pensar com o próprio cérebro, quando isso acontecer, aí sim podemos até acreditar que Um Outro Mundo é Póssível.

  2. a. says:

    eu moro a uns cem metros da tal casa.

    tratava-se mesmo de uma casa abandonada que traficantes usavam de banheiro e de esconderijo. era um lugar barra-pesada.

    depois dos punks, a barra aliviou. pelo que vejo, ficam na deles. já os vi trabalhando no quintal e desentupindo esgoto. não sei muito sobre o que fazem, mas uma vez perguntei ao cara da mercearia em frente, que disse que não há problemas com os punks.

    muito mais incômodo tem causado a obra do zaffari aqui do lado (uma britadeira de sete da manhã, às vezes antes, às sete da noite, operários sem capacete e outros equipamentos de segurança, poeira entrando nas casas das pessoas e causando problemas respiratórios), o que já provocou diversas queixas dos moradores à prefeitura, que infelizmente não toma nenhuma atitude.

  3. Rodrigo says:

    Moro na mesma quadra desse pessoal e sou tão “inimigo” deles quanto eles de mim. Uma vizinha minha morou por meses com eles e agora é mãe de uma criança adorável. Sai de casa e começa a pesquisar melhor as tuas aspas.

  4. Cisco says:

    Coquetéis molotov. Vocês estão justificando coquetéis molotov. Eu só conheço um caso nos últimos setenta anos em que a fabricação e o uso de coquetéis molotov foi plenamente justificado e, vou contar para vocês, não foi no Bom Fim.

    Não dou a mínima se eles eram bons vizinhos e geraram bebês adoráveis de cachinhos dourados e olhos azuis. Não me interessa se eles iam atacar neo-nazistas ou neo-comunistas. Eles tinham coquetéis molotov e pretendiam usá-los.

    Tem que prender e processar, não só quem estava fazendo coquetéis molotov como o dono irresponsável da casa que deixou ela virar refúgio, primeiro para traficantes e depois para quem faz coquetéis molotov.

  5. Patrick says:

    Pô Cisco, que preconceito! Ocuparam a propriedade dos caras e tiveram a privacidade invadida, e mesmo assim se deram ao trabalho de preparar coquetéis para os seus inimigos. São gentlemans.

  6. Walter says:

    Esses punks são todos uns vagabundos desocupados.

    Tinha que levar esses bostas prum porão e cagar eles a pau.

  7. Douglas Ceconello says:

    Walter, teria que ser um porão bem grande e com repetidas sessões para que pudessem levar também TODAS as pessoas que participam do FSM ou acham que ele tenha alguma nobre intenção.

  8. Cisco says:

    Não, Walter, ESTES punks não são desocupados. Como notou a., eles trabalhavam no quintal e desuntupiam esgotos. Ah, sim: ELES TAMBÉM FAZIAM COQUETÉIS MOLOTOV.

  9. a. says:

    pessoal, eu não estou defendendo coquetéis molotov. estou dizendo que a polícia deveria ter se incomodado tb quando havia traficantes lá.

    não importa em quem vai ser jogado. coquetel molotv é arma. quem usa arma sem autorização da lei é bandido. lugar de bandido é na cadeia.

    mas tb estou dizendo que meu direito ao silêncio, minha saúde (eu tenho problemas respiratórios) e a segurança dos operários vêm sendo desrespeitadas pelo zaffari sem nenhuma acolhida oficial das minhas reclamações e de outrs moradores com quem conversei sobre o assunto.

  10. a. says:

    apertei o “post” sem querer.

    o trecho do esgoto foi mesmo bem idiota. me desculpo por ele. limpar esgoto não é prova de nada além de que se gosta de usar a privada.

    o que eu alegava é que até o episódio de ontem a presença dos punks naquele lugar fora mais benéfica para os moradores do que a dos traficantes.

    mas acho também que nesse caso a resposta da lei deve ser a mesma que seria para o caso em que fosse o contrário.

    deve-se dar a eles o mesmo tratamento que se daria aos neonazistas. não porque são punks (“Esses punks são todos uns vagabundos desocupados. Tinha que levar esses bostas prum porão e cagar eles a pau”), como vi defenderem aqui, mas porque são bandidos.

    porque só bandido usa arma para tirar diferenças.

  11. a. says:

    uma ressalva final:

    tortura também é coisa de bandido.

  12. eu já fui nessa cara ver um cara fazer dreads no outro. hahaha.
    enfim, bem, o que eu realmente queria dizer é que essa história ainda está meio mal contada. Como assim neonazistas no Acampamento? Não que eu esteja defendendo o recanto hippie, tenho, ao contrário, bastante críticas e escreverei um post sobre isso, mas me parece meio contraditório isso de neonazistas.
    Não será um exagero da imprensa, ou mesmo puro boato?

  13. ffffffffff says:

    esse francisco é um direitista lobotomizado…de que adianta argumentar com ele?

  14. a. says:

    adianta muito.

    primeiro porque ele está se dando ao trabalho de argumentar. talvez me ache um esquerdista lobotomizado, mas está discutindo.

    segundo porque eu sou um cara educado, capaz de ouvir a opinião alheia sem xingar ou gritar. quem faz isso é o diogo mainardi, como lamentavelmente se pode ver toda semana na tv, mas também esse tipo de atitude de negar o direito de opinião a quem pensa diferente.

    terceiro porque quando discuto não quero dar um pau no cara e sim convencê-lo ou pelo menos mostrar as falhas do outro argumento.

    o resto é falta de educação.

  15. elvis says:

    realmente o lance da casa no Bom Fim é trimassa. O irresponsável que deixou a casa ser invadida no caso é o estado, já que o prédio é público, se não me engano.

    quanto aos molotov, somente em dois casos eles são justificáveis. explodir bancos e neonazis. como acho que nenhum dos dois entraria no fórum, alguma coisa cheira meio mal nessa história.

    de qualquer forma, a prisão é justa, mas explodir nazistas deveria ser atenuante.

  16. Cisco says:

    Elvis: Quanto à casa, se o irresponsável é o Estado então devia vender o terreno. Agora. Por R$1,99 se preciso. Se tem algo que a gente NÃO precisa é o governo diminuindo a oferta de apartamentos no Bonfim.

    Quanto ao resto: Hmmm… não. Não. E não também.

  17. Divulgando says:

    Carta Aberta à população e à imprensa, em prol da solidariedade ao Squatt Teimosia

    Devido a larga e deturpada cobertura dada pela imprensa sobre o ocorrido no dia 28 de janeiro de 2005, quando a polícia adentrou o “Espaço Kultural Autônomo Autogerido Squatt Teimosia”, cituado na R. João Telles, 369, Bairro Bom Fim, Porto Alegre/RS, em busca de materiais explosivos alegando ter recebido uma denúncia anonima de que punks estariam prontos para os participantes do FSM no Acampamento da Juventude; sentimos a necessidade, enquanto gestores do Espaço Kultural, de desmistificar esta fantasiosa e oportunista armação.

    O imóvel, que estava abandonado por mais de 7 anos, se tornando um estorvo para a comunidade local e não cumprindo com sua função social como determina o Plano Diretor do Município, hoje é um espaço ocupado, onde se realizam diversas atividades culturais gratuitas, como oficinas de malabares, fanzines, palestras diversas assim como o funcionamento de uma biblioteca comunitária, não sendo mais uma casa abandonada e tampouco um mero alojamento.

    No dia do acontecido, os vários visitantes presentes aguardavam o início de mais uma atividade artística que estava programada para acontecer dentro da casa. Porém, com a inesperada invasão da polícia o que era para ser uma tarde descontraída reverteu-se em horas de tensão, humilhação, detenção e acusações infundadas.

    Nos assusta como materiais tão comuns foram transformados em artefatos de guerra: garrafas de cerveja vazias recolhidas para reciclagem (um dos projetos desenvolvidos pelo espaço) se converteram em cocktaill’ s molotov’s; sinalizadores e fogos de artifício utilizados em apresentações teatrais desenvolvidas pelo nosso grupo de teatro se transformaram em rojões de poder ampliado; facas de uso doméstico tão presentes nos lares, foram encarados como parte do suposto armamento bélico.

    Para completar a apreensão de ditos materiais perigosos, foram incluídos e confiscados fitas de vídeo VHS tais como o clássico Nosferatu, eventos realizados e documentários políticos históricos, além de um livro da Ed. L&M Pocket sobre anarquismo. É com receio que manifestamos aqui nossa indignação, tendo em vista que diante deste ocorrido nossa liberdade de pensamento e vivência se encontram à mercê de manipulações e repressões. Esta é a cultura do medo, que distorce e os fatos para coagir as pessoas e tentar acabar com as manifestações culturais que não são controladas pelas instituições e órgãos estatais e privados.

    Afinal, num mundo onda a cultura é um produto a ser vendido e consumido, a cultura como vida incomoda, e esta é a única ameaça que representamos. Esta é a nossa teimosia.

    Squatt Teimosia
    30 de Janeiro de 2005

  18. descrente says:

    tb ñ simpatizo muito com punks, mas q essa história parece muito mal contada parece …..

    ahhh ….. mais uma coisinha, pq n prender e cagar a pau tb muita “gente boa” q anda se “dando bem por ai”, tipo os próprios policiais, políticos, padres, empresários, etc e etc …..

  19. >:-/ says:

    Psss quanta hipocrisia hein “squatt teimosia”! garrafas de cerveja vazias? Não foi isso o que apareceu!!! Desde quando canivete é faca de uso domestico? E o vidro cheio de pólvora o que era? Vc esqueceu tambem de comentar o livro q aprenderam aí ensinando como se fabrica bombas caseiras. Quem conhece as pessoas que vivem nessa ocupação sabe que não se tratam de “vitimas”.

  20. Sem Nome says:

    Esses molotvs eram para outros punks, cujo, eles eram rivais, seus delitos? Não serem tão ignorantes a ponto de usar molotvs contra seus irmãos, membros do mesmo movimento e adeptos da mesma cultura. Sectários, ainda bem que foram pegos, pois um desses molotovs era pra mim.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *